30.4.13

Os Brownies da Macu

E perguntam vocês, Quem é a Macu?

Calma que já vos explico todinho!! Neste mundo de blog's é inevitavel que te chegue gente ao blog de todos os cantos!! O que me deixa muito contente como é óbvio!!

De tanto ver blog's espanhois, acabas por seguir algum! E aparte de os seguir, gosto da gente que está por detrás deles. É o que acontece com a Macu Mani, do Blog Recetas de Macu Mani


Uma Valenciana que eu adoro!! É um encanto!! Cada vez que passo pelo blog dela, saio de lá mais bem disposta do que entrei!! E um dia destes, desafiava os seguidores da página do Facebook, a publicar uma foto de uma receita dela! E dá a casualidade, que tinha acabado de publicar, uns brownies de nozes!! E pensei eu, pois vai ser mesmo esta!!







Brownies de Nozes da Macu Mani


Ingredientes:

Para o Brownie:
  • 2 ovos
  • 200 gramas de açúcar em pó
  • 100 gramas de manteiga
  • 100 gramas de farinha
  • 5 colheres de sopa de cacau em pó
  • 100 gramas de nozes (na receita original eram caramelizadas)
Para o recheio:
  • 250 gramas de queijo creme (usei Philadelphia)
  • 2 colheres de sopa de açúcar em pó
  • 1 colher de café de essência de baunilha

Execução:
Batemos os ovos com o açúcar até termos uma mistura homogénea. Derretemos a manteiga e adicionamos o cacau. Adicionamos à mistura de açúcar e mexemos bem até envolver. Juntamos a farinha e por fim as nozes partidas em pedaços.

Pré-aquecemos o forno. 

Batemos o queijo com o açúcar e com a baunilha, até termos uma mistura fofinha. 

A receita original diz para se usar um tabuleiro quadrado de 20x20. Eu não tenho tabuleiros quadrados, mas fiz num rectangular de 20x30 cm. 

Corta-se papel vegetal para o tabuleiro de maneira a que se abrangam também os lados. Molhamos esse papel e apertamos bem para escorrer toda a água. Colocamos metade da massa do brownie. Atenção que é uma massa compacta, e que se pega bastante. É preciso um pouco de paciencia!

Depois de colocar a primeira parte de brownie colocamos o queijo creme, finalizando com a restante massa de brownie.

Levamos ao forno com ventilador e deixamos mais ou menos meia hora. Devemos ter em conta que cada forno é especial e não devemos deixar que seque muito o nosso brownie! Assim que ao toque esteja compacto, podemos retirar do forno.
Deixamos arrefecer e servimos polvilhado com açúcar em pó.






Não só porque queria que a Macu ficasse contente com a foto lá no seu mural, mas também porque me agradou a receita. E de facto fiquei maravilhada!!! A cada dentadita nestes brownies, somos surpreendidos pelos bocadinhos de nozes, que mesmo nao sendo caramelizadas, estavam crocantes.

E o melhor de tudo, é mesmo o recheio de queijo creme!!!!





Da mesma maneira que eu fico feliz de ver um Bundt por aí, a Macu vai ficar contente de ver por aqui os Brownies!

Deixo-vos um quadradinho, sim?


28.4.13

Porque é Domingo!

Podia falar outra vez do tempo, mas não me apetece, porque aqui não há mudanças.... Continuamos no Inverno.... Mas adiante....

Ora hoje é Domingo!! E mais um como tantos outros que o passo a trabalhar. Não há cá tempo para fazer aquilo que se deve fazer.... Ou seja, el dolce far niente, ou algo assim...

Para contrariar umas bocas reaccionárias que andam por aí, por este lado também há outras coisas a não ser doces. Se bem que a minha tendência é essa, também me dedico a preparar outras coisas. Mas também tenho dias. Há dias em que preparo qualquer coisa a três pancadas e já está! É o contra de ter que fazer só almoço para mim. Os pequenotes nunca almoçam comigo a não ser que seja dia de folga.

Mas hoje apetecia-me alguma coisa diferente... E de preferencia rápido e bom! Sim porque em duas horas o tempo não dá para muito se ponho com invenções.

Não inventei nada e deixei me levar por a sugestão de uma das ultimas revistas de culinária que comprei... E aquela imagem já me andava a perseguir desde o dia em que a desfolhei.

A cozinha espanhola, tal como a nossa, e quando digo nossa falo da portuguesa, é imensamente rica! Ao viver aqui na minha Sibéria, deixo-me influenciar tanto pela gastronomia espanhola como pela francesa. Sim porque a portuguesa já a tenho entranhada na alma.

Já me habituei aos "bocatas", aos "cortados", enfim.... Tanta coisa que já lhes perdi a conta. 

Como muitos que passam por aqui são "nuestros hermanos", fica em jeito de agradecimento ao facto de fazerem um esforço por entender-me. Por aqui algures está o traductor do Google, mas eu ja experimentei, e deixa um bocadinho a desejar. Já sabem, se tiverem alguma dúvida perguntem!!!






Lombos de Pescada e Amêijoas em Molho Verde
(receita retirada da revista  Lecturas Cocina Primavera n.º82)

Ingredientes: (para 4 pessoas)*
  • 4 lombos de pescada
  • 24 amêijoas
  • Sal
  • Pimenta preta
  • Salsa
Para o molho verde:
  • 1 ramita de salsa
  • 2 dentes de alho
  • 1 colher de sobremesa de farinha
  • 2 dl de caldo de peixe
  • Azeite 
  • Sal
* (fiz só metade da receita)





Execução:
Colocar as amêijoas  em agua fria com sal e deixar de repouso ao menos 6 horas, para que libertem todas as impurezas. Deve mudar-se a água várias vezes ao dia. Lavar e escorrer antes de usar. Este passo deve ser feito na véspera, ou se usarem ameijoas congeladas, devem seguir as instruçoes da embalagem.

Limpamos os lombos de pescada de possiveis restos de pele e espinhas. Lavamos e secamos com papel de cozinha, e colocamos sal e pimenta por ambos os lados.

Descascam-se os alhos e picam-se muito finos. Colocamos uma panela, com fundo grosso, ao lume com 3 colheres de sopa de azeite. Quando este estiver quente e não fumegante, juntamos os alhos e deixamos que se refoguem mas sem queimar. Juntamos de seguida a farinha e mexemos com uma colher de madeira. Deixamos que se toste a farinha e de seguida adicionamos o caldo de peixe, mexendo até obtermos uma mistura homogénea.

Deixamos ferver durante 1 minutos e colocamos os lombos de pescada com a pele para cima. Cozinhamos durante 4 minutos, movendo a nossa panela de vez em quando. Ao fim destes 4 minutos, damos a volta aos lombos, com cuidado para que nao se partam e deixamos cozinhar mais 4 minutos, movendo de vez em quando a nossa panela.

Juntamos as amêijoas devidamente escorrida e movemos a nossa panela. Adicionamos a salsa finamente picada. Rectificam-se os temperos.

Tapamos e deixamos cozinhar mais 1 minuto até que se abram. Retiramos do lume e deixamos repousar.

Servimos os lombos com ameijôas bem quentes.




Enquanto preparava esta pescada, provei o molho antes de estar finalizado. E pensei para mim, és uma idiota!! Já podia ter feito isto há mais tempo!!

Um prato simples, rápido e mais que tudo, deliciosooooo!! Assim como vos digo! É daqueles perfeitos para fazer numa reunião de amigos, porque passamos pouco tempo na cozinha, e enquanto estiver no prato vão saltar elogios de certeza.





Da próxima vez que tenha convidados em casa, posso assegurar-vos que não vou passar uma eternidade na cozinha!! Ai não vou não!

Na revista aconselhava como acompanhamento uma rodelas de batata cozidas adicionadas no tempo de repouso, ou mesmo um arrozinho branco salteado com alho e salsa. Mas como nao ligo a batata cozida e nao me estava a apetecer fazer arroz, pus no forno estas noisettes!! Ao serem feita no forno, são muito mais saudáveis. 




E já vou digo que assentaram como uma luva, se bem que este prato, quase não precisa de acompanhamento, a não ser, uma bela fatia de pão para aproveitar cada gotinha deste molho!!!

Posso dizer-vos que é um belo repasto e que deve ser compartido! Se há coisa que não gosto é de comer sozinha.... alguém me faz companhia?

27.4.13

O que é que a banana tem?

Pois a banana não tem nada de especial!! Eu é que me estava a lembrar da música da O que é que a Baiana tem! Mas a baiana aqui não pinta muito!!

Pois a banana tem uma série de virtudes, e uma delas, é o seu alto nível de potássio! Quando em temporada os esquiadores pedem qualquer coisa para as câimbras, eu mando-os todos ao supermercado comprar bananas!! É do melhor!!

Esta temporada de Inverno já se acaba, mas a senhora Neve, pelos vistos não arreda pé. Já fiz um recurso ao senhor Sol, mas ele ignorou-o completamente. Começo a ficar deveras cansada de tanta neve....

Durante a semana há uns dias de Sol, que se aproveitam ao máximo, e justo quando já pensamos em arrumar os casacos de Inverno... catrapum... mais uma nevada! Não há paciência...

Pois a banana agora não tem nada a ver com a neve, mas sim com a receita que hoje deixo por aqui!! Assim que colocquei as vistinhas neste Pão, pensei para comigo mesmo: Ai este eu faço!!!

Sim porque eu e o pão, ou melhor, a parte de o fazer, ainda temos muitas arestas para limar. É que não me saiem bem! O único que me saiu bem, acho eu foi o Pão que não se amassa! Já tentei outros, e de facto sou a verdadeira catastrofe!!

Por isso, quando vi esta receita, que mais se parece a um bolinho, disse que não passava sem experimentar. Encontrei num blog espanhol no qual gosto de pairar!! Sim porque tem cada receita de pão que me deixam a sonhar! Chama-se Ma Petit Boulangerie, e a sua dona é sem dúvida uma artista. Pelo menos para mim que não consigo fazer! 





Pão de Banana e Nozes

Ingredientes:
  • 90 gramas de manteiga sem sal (temperatura ambiente);
  • 150 gramas de açúcar;
  • 50 gramas de açucar mascavado escuro;
  • 3 bananas madurinhas (+/- 250 gramas de puré);
  • 3 ovos L;
  • 125 ml de buttermilk ( ou seja 125 ml de leite + 1 colher de sobremesa de sumo de limão + 10 minutos de repouso)
  • 315 gramas de farinha;
  • 1 colher de café de bicarbontato;
  • 1 colher de café de fermento;
  • 1/2 colher de café de canela;
  • 1/2 colher de café de noz moscada (usei ralada ao momento);
  • 1 pisca de sal;
  • 90 gramas de nozes picadas;
  • flocos de aveia para polvilhar, qb.
Execução:
Na taça da batedeira colocamos a manteiga com os açúcares e batemos durante 2 a 3 minutos até obtermos uma massa fofa.

De seguida juntamos os ovos previamente batidos e misturamos, sem bater muito. Adicionamos o puré de banana e envolvemos bem.

Juntamos o butermilk e misturamos. Peneiramos a farinha, o sal, as especiarias, o fermento e o bicarbonato e envolvemos bem na mistura, sem bater muito.

Por fim juntamos as nozes, envolvendo suavemente, para que se misturem bem na massa.

Pré aquecemos o forno a 170ºC. Segui as indicações do blog da receita que indicava duas temperaturas dependendo do tipo de forno.

Forramos uma forma de bolo inglês com papel de forno e colocamos a massa. Polvilhamos com flocos de aveia e levamos ao forno durante 40 a 50 minutos, ou fazendo o teste do palito. Se este sair seco, está pronto.

Deixamos arrefecer durante 15 minutos antes de desenformar.





Ora mais uma vez voltam as bananas à minhas receitas. Já tinha experimentado com os Bundt's, lembram-se?? Sim o Bundt Cake de Banana e Nozes, o Bundt de Banana e Nutella, e o ultimo que foi o Bundt de Banana e Chocolate.

A textura deste pão é mais rústica, não um daqueles pãezinhos de miolo mole!! Mas esses a mim não me saiem bem, a não ser que compre uma máquina de fazer pão.  Não é um pão muito doce, apenas o q.b. para podermos barrar uma fatia com queijo creme, por exemplo.




O perfume que ficou pela casa enquanto estava no forno, deixava adivinhar o seu sabor. E de facto não me enganei. A presença das especiarias é bastante subtil, mas que ao mesmo tempo realça o sabor da banana.

O pão está pronto!!! Alguém vem lanchar?

23.4.13

Os morangos e um livro


Morangos e um livro, devem estar a perguntar vocês! Sim... Porque este post de hoje vai responder a dois desafios.

Os morangos são para participar na inciativa da Susy, o Tertúlia da Susy, que deu início a um desafio que se chama "A escolha do ingrediente". Sendo o blog anfitrião e criador desta iniciativa, temos como ingrediente o Morango. Para saberem mais aconselho-vos a passar por lá para verem esta iniciativa e para conhecerem também o blog desta menina.


Quanto à parte do livro o desafio veio da Comunidade do Google+, Cocina & Publica, em que o menino José Lopez teve a ideia brilhante de o homenagear o livro! No dia 23 de Abril comemora-se o Dia Internacional do Livro e como tal que melhor maneira de o fazer, senão escolhendo um livro, neste caso de receitas, e fazê-la? 


Tenho como hábito, ultimamente, ler os benditos livros culinários, como romances do Nicholas Sparks! E os verdadeiros têm estado na mesinha de cabeceira a ganhar pó!! Prometo fazer uma troca.


Imagem retirada daqui.



Por aqui pela minha Sibéria também se celebra este dia de uma maneira especial, porque no dia 23 de Abril também se celebra o dia de Sant Jordi, patrono de Catalunha. Como Andorra está aqui encostadinha a esta região adopta muitas da suas tradições. Posso ainda dizer que o mais curioso desta tradição é a oferta de uma rosa vermelha junto com um livro. Há quem diga que é um São Valentim à moda da Catalunha!





Pois o livro que eu escolhi, deve ser o mais antigo que tenho, foi o da Vaqueiro. Bolos e Bolinhos, como não!! Não me lembro do ano da edição mas já o tenho na minha posse há uns quantos anos. Uma verdadeira relíquia, que volta meia volta passo-lhe os olhitos por cima. Foi numa destas olhadelas que vi os éclairs de morango, e foi então que disse, tenho a receita pra Susy.


Por incrível que pareça nunca tal tinha experimentado e por isso deixei-me levar pela receita.






Éclairs e Mini Paris-Brest de Morango

Ingredientes (para 9 éclairs ou mini paris-brest)

Para a massa dos éclairs:

  • 125 gramas de farinha
  • 250 ml de água
  • 60 gramas de manteiga sem sal
  • 1 casca de limão
  • 1 pitada de sal
  • 1 pitada de açúcar
  • 4 ovos
Para o recheio:
  • 250 ml de natas para bater 
  • 2 colheres de sopa de açúcar em pó
  • 200 gramas de morango cortados (ou mais quantidade se assim desejarem)
  • Açúcar em pó qb para polvilhar
Execução:
Começamos por fazer a massa, que no dito livro a intitula como massa de fartos! A mim faz-me lembrar a massa dos sonhos e dos rissóis da minha Mãe.

Colocamos numa panela a água, a manteiga, a casca de limão, o sal e o açúcar. Aparte preparamos uma tigela com a farinha pedida. Assim que a mistura rompa em ebulição adicionamos a farinha de uma só vez. E mexemos rapidamente de maneira a envolver a farinha e até que a massa de despegue do fundo do tacho.

Retiramos do lume e vamos adicionar os ovos um a um. E já podem preparar a força porque bem faz vos vai fazer.
Os ovos sao adicionados um a um mexendo muito bem entre cada adição, até à obtenção de uma massa lisa e homogénea.

Deixamos arrefecer. Pré aquecemos o forno a 220 º C.




Colocamos a massa num saco de pasteleiro munido com uma boquilha de estrela grande. Preparamos o tabuleiro com uma folha de papel de forno.

Para os éclairs fazemos com o saco pequenas ondulações sem levantar a boquilha, com o tamanho que desejarmos.

Os mini Paris-Brest saíram para experimentar este formato. Começamos por fazer um circulo do tamanho que se queira. Ao lado deste circulo fazemos outro paralelo, e terminamos com mais um circulo por cima dos que já estão feitos.

Levamos ao forno durante 20-25 minutos aproximadamente ou quando estejam dourados. Deixamos arrefecer sobre uma grelha e preparamos o recheio.

Lavamos os morangos e retiramos o pézinho e cortamos em pedaços, mais ou menos grandes. Reservamos.

A nata, que deve estar bem fria, coloca-se numa taça juntamente com o açúcar em pó, e batemos até termos a textura chantilly. Ou seja, que ao virarmos a taça, elas não caiam.

Procedemos então a rechear os éclairs.

Depois de frios, com a ajuda de uma faca, cortamos os ecláirs pela metade. Com a ajuda do saco de pasteleiro, com a boquilha que mais nos apeteça, colocamos o nosso chantilly e seguidamente os pedaços de morangos.

Polvilhamos com açúcar em pó e servimos.




Para a minha primeira tentativa de éclairs, acho que não me saí muito mal. Ficaram com uma textura muito agradável, e o facto de encontrarmos pequenos pedaços de morangos, são um deleite.

Será certamente uma experiência para repetir!!!



Na falta de éclairs porque esses são da Susy, deixo-vos um mini Paris-Brest e uma rosa, para homenagear o dia de Sant Jordi!

Que me dizem?

20.4.13

Ai que isto pica!

Todas as quinzenas há mais um desafio no Dorie's às Sextas. Esta última quinzena quase foi tirada a ferros! É que as meninas que nos desafiam devem andar de trabalho até ao cucuruto!


Bem, quando vi a receita, torci logo o nariz! É.... Gengibre fresco normalmente não consta da minha lista de compras e menos ao gengibre em calda. Entretanto meteram-se no meio outros desafios e aquele ficou latente.... Até que vi a primeira publicação da minha querida Maria no seu Blog A Oficina das Papitas. Não conhecem este blog? Pois já sabem o que têm que fazer, visitar e deixar-se levar por esta Rainha da Cozinha! Aqui entre nós, porque ela não nos ouve, desde que vi os rissóis dela que nunca mais saí de lá! E ainda bem....


Já no último desafio aconteceu a mesma coisa! Se não é a minha Rita a dizer para eu fazer, acho que até hoje ia continuar na ignorância de não saber o que era um crumble.


Enfim, sou um bocadinho patêga em relação a algumas coisas! E uma delas são as especiarias!!


Sim, sou um bocadinho medricas, quando toca de experimentar com elas, mas ainda há sim, dei conta que lá na minha cesta da cozinha os frasquinho vão em aumento.


Ora então a receita desta quinzena é um Bolo de Chocolate e Gengibre Fresco.



Apresento-vos as minhas Cup's! São as minhas últimas ajudantes na cozinha e para estas receitinhas da Dorie são ouro sobre azul.

1cup = 250 ml


Bolo de Chocolate e Gengibre Fresco 

A receita está no Dorie's às Sextas, mas eu vi tudinho na Oficina das Papitas.

Ingredientes:

Para o bolo:

  • 2 colheres de sopa de gengibre fresco, descascado e picado; (eu ralei)
  • 1 colher de sopa de açúcar;
  • 2 cup (230 gramas) de farinha de trigo;
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio;
  • 2 colheres de chá de gengibre em pó;
  • 3/4 olheres de chá de canela;
  • 1/4 colheres de chá de cravinho em pó;
  • 115 gramas de manteiga à temperatura ambiente;
  • 3/4 de cup (125 gramas) de açúcar mascavado;
  • 3 ovos grandes;
  • 170 gramas de chocolate meio amargo (57 gramas derretido e 113 gramas partido grosseiramente);
  • 1/2 cup (125 ml) de melaço (usei mel);
  • 1 cup (250 ml) de butermilk*
  • 1 colher de sopa de gengibre em calda picado (opcional)**
* - Na falta de buttermilk, adicionamos a 250 ml de leite uma colher de sopa de sumo de limão, e deixamos repousar durante 10 minutos.

** - Preparei a dita calda, mas acabei por não a utilizar. Vejam a receita no blog da Maria, que tem tudo explicadinho.

Para a cobertura:
  • 90 gramas de chocolate meio amargo picado;
  • 1 colher de sopa de café forte;
  • 3 colheres de sopa de manteiga sem sal, à temperatura ambiente;
  • 3 colheres de sopa de açúcar em pó.

Execução:
Pré aquecer o forno a 180 ºC. Untar um tabuleiro quadrado de 20 cm. (usei um rectangular).

Misturamos o gengibre depois de descascado e ralado numa taça pequena com a colher de açúcar e reservamos. Misturamos a farinha, o bicarbonato e as especiarias.

Na taça da batedeira colocamos a manteiga com o açúcar mascavado, e batemos em velocidade média durante 3 minutos, até obter uma mistura fofa. Adicionamos os ovos, um de cada vez, batendo bem entre cada adição. Juntamos o mel e batemos até ficar homogéneo.

Reduzimos a velocidade e juntamos o chocolate derretido, juntamente com o gengibre açucarado. Em velocidade baixa, juntamos o buttermilk em duas vezes, alternando com a farinha e a mistura de especiarias, devendo terminar com a farinha.

Por fim adicionamos o chocolate partido e misturamos. Levar ao forno por 40 minutos, aproximadamente.

Retiramos do forno e deixamos arrefecer antes de desenformar, durante 10 minutos.

Desenformamos sobre uma grelha e deixamos arrefecer completamente até colocarmos a cobertura.



Para a cobertura:
Derretemos o chocolate e o café em banho maria, mexendo ocasionalmente até que o chocolate derreta. Retiramos a tigela e adicionamos a manteiga ( uma colher de cada vez). Peneiramos o açúcar em pó sobre o chocolate e mexemos. Deixamos arrefecer cerca de 10 minutos.

Deixar a cobertura descansar 30 minutos antes de cortar a primeira fatia. (se conseguirem).



Há coisas que não encontro com facilidade aqui pela minha Sibéria, mas o gengibre fresco há sempre!! Mas nunca tinha comprado, a não ser em pó. Já o tinha experimentado em outras receitas da Dorie, mas com fresco foi a primeira vez. Fiquei maravilhada com o cheiro que tem em fresco, enquanto o descascava. 

E como todas as cozinheiras gosto de meter o dedito na massa antes de cozer. E se a massa está boa em crú, então depois ainda está melhor. Pois a minha picava!! Não que ficassemos com a boca arder, mas aquilo deixou-me a matutar.... Mas depois de cozido e com a senhora cobertura, bem.... Um festival para as papilas gustativas!!


O toque subtil do café na cobertura deixa a vontade de comer mais um quadradinho.

E antes que se acabem, deixo-vos vosso! Vou preparando o café, sim?

16.4.13

Pêras aos molhos.....

Pois hoje tinha que fazer qualquer coisa com pêras! E porquê, porque assim o pede o Desafio deste mês do Cocineros del Mundo do Google+. Entre as couves e as pêras, pois fiquei com as pêras!!

Depois de ter feito o Bundt Cake Floresta Negra, fiquei completamente desprovida de ideias!! Salvo seja! Andava tão entusiasmada com o aniversário, que não pensava em mais nenhum desafio.

Hoje foi dia de folga, e apesar, de não estar muito animada e inspirada, lá me decidi meter na cozinha!

Comecei com o almoço que o fui roubar ao blog The Wild Kitchen's, e que maravilha menino Paulo!!! Depois de responder a tanto desafio eu publico!! :)

Mas o de hoje volta a ser um Bundt! Neste caso Mini Bundt's! Aproveitando que tinha fruta na confecção, aproveitei para fazer também os bolinhos de pêra e Merengue para o Desafio Mensal do Cravo e Canela - Uma Cozinha no Brasil - Vamos fazer bolachas, no qual a nossa doce Manuela nos desafia a fazer bolachinhas ou bolinhos com fruta.

E com esta receita de Mini Bundt's de Pêra com Merengue de Limão, participo no desafio do Cocineros del Mundo do Google +, na categoria de Doces. (`podem entrar no link e votar nos mini bundt's!)


Mini Bundt's de Pêra e Merengue de Limão



Ingredientes:

(Receita para 8 mini bundt's e 12 bolinhos)


Para as Pêras


  • 2 peras Conference
  • 500 ml de água
  • 150 gramas de açucar
  • sumo de 1 limão
  • 1 colher de café de canela
As pêras têm que ser preparadas aos menos com 12 horas de antecedência.
Colocamos a água, o açúcar, o sumo de limão e canela numa panela alta e deixamos que comece a ferver. Descascamos as pêras, reservando o pedunculo. Colocamos na calda e deixamos cozer uns 15 minutos ou até que, com a ajuda de uma faca, esta penetre bem na pêra.

Deixamos arrefecer, e deixamos no frigorifico como minimo 12 horas.

Para os mini Bundt's e bolinhos de pêra:
  • 2 ovos
  • 40 gramas de manteiga derretida, mas fria!
  • 30 gramas de açucar normal
  • 60 gramas de açucar moreno escuro
  • 40 gramas de queijinho fresco (fromage blanc)
  • 40 gramas de nozes partidas em pedaços 
  • 1 1/4 pêra crua partida em pedaços
  • 1/2 colher de fermento em pó
  • 1/2 colher de gengibre
  • 1/2 colher de canela
  • uma raspa de noz moscada
  • 80 gramas de farinha normal
Para o merengue:
  • 2 claras de ovos à temperatura ambiente
  • o dobro do peso das claras em açucar 
  • Raspa de um limão grande.



Execução:
Peneiramos a farinha, com o fermento, e todas as especiarias, e reservamos.
Batemos os ovos com os açúcares até duplicar de volume. A continuação juntamos a manteiga derretida, e quando estiver bem misturada, juntamos o queijinho fresco, mexendo sempre.

Misturamos as nozes e a pêra e terminamos com a farinha.

Untamos a forma dos mini bundt's e o tabuleiro para mini cupcakes.

Os tempos de cozedura dependerá do tamanho das formas e dos vossos fornos. O teste do palito nunca engana e devem ser retirados assim que este saia seco.

Deixamos arrefecer 10 minutos sobre uma grelha e desenformamos, deixando que arrefeçam sobre a mesma.

Enquanto arrefecem preparamos o Merengue de limão pelo metódo suiço. O método do merengue suiço. consiste em bater as claras com o açúcar em banho maria. Diga-se de passagem que é um metodo laborioso e um bocadinho cansativo para os meus bracinhos.

Colocam-se então as claras com o açúcar num tijela de inox e coloca-se sobre uma panela com água fervente. Com a batedeira vamos batendo até que a mistura comece a ter uma aspecto brilhante e comece a triplicar o volume. Retiramos de banho maria e continuamos a bater até que arrefeça a mistura, e está pronto a utilizar.(ter em conta que este processo é demorado e se tiverem uma batedeira com suporte, é o mais indicado para todo este processo! Eu tinha mas deu o pifo na ultima vez!)



Montagem dos Mini Bundt's e dos Bolinhos
Para montar os mini bundt's colocamos o bundt no prato a servir e colocamos metade de uma pêra ou às rodelas. Depois de colocar o merengue num saco de pasteleiro, cobrimos a metade da pêra com este merengue. Finalizamos com um maçarico de cozinha e damos o aspecto tostado.



Para os bolinhos de pêra, colocamos pequenas rosetas de merengue e finalizamos da mesma maneira.


O merengue foi deveras uma aventura. Estava a fazê-lo e a lembrar-me da Macu. Sí Reina, me acordé de ti por tus merengues!

Estava a ver que tinha que mandar tudo pela janela, porque não havia maneira que ficasse no ponto. Mas como sou teimosa como uma burra, acabou por ficar assim!

Hoje não há razões de queixa! Ou um mini bundt ou um bolinho! Tudo mini para a tentação não ser grande!



Como já aconteceu com o Strudel de Morangos e as Trouxas de Bacalhau, estes mini bundt's de Pêra com Merengue de Limão vão ser a receita para o desafio, por isso depois vou pedir o vosso voto, sim??

Já escolheram qual querem? Aceitam o chá?

13.4.13

Um aniversário

Ainda está um bocadinho longe o dia dos meus anos, mas este Bundt's que vos trago hoje, é para o 1º aniversário do Blog A Cozinha da Kinhas da minha Kinhas, como não!!

Desde os começos deste blog, que esta menina assentou por aqui, e nunca mais saiu. Temos algumas coisas em comum, e uma delas, é de sermos blogger's longe do nosso país.

Ela anda perdida pelos Alpes Suiços e eu, vocês já sabem, pela minha Sibéria.

Com tanta conversa que já tivemos, acho que se vivessemos mais perto uma da outra, andavamos sempre uma em casa da outra.

Em resposta ao desafio que fez, pois eu optei escolher o chocolate! Não porque não tivesse queijo suiço, mas é que o doce e eu funcionamos melhor.

Sim, porque trago um Bundt! Para não variar, mas acreditem que até eu fiquei surpreendida com o resultado!!

E sabes de uma coisa Catarina, no ultimo comentario que me deixaste, dizias que gostavas de uma citação do Alexandre Dumas, "Um por todos e todos por um!", mas como eu gosto muito do Saint Exúpery deixo-te com esta:

"Quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro."
(Saint-Exúpery)

E esta citação não fica só para a Kinhas, fica para todos aqueles que passam por aqui e deixam um bocadinho de si!

Venha a receita deste Bundt, que é simplesmente, maravilhosoooo! Sim isso mesmo que estão a ler! E estão proibidos de me chamar má! A culpa não é minha, é da Kinhas. :)




Bundt Cake Floresta Negra

Ingredientes:

  • 3 ovos
  • 200 gramas de manteiga sem sal (temperatura ambiente)
  • 250 gramas de açúcar
  • 150 gramas de chocolate Lindt negro com recheio de frambuesa
  • 40 gramas de cacau sem açúcar
  • 250 ml de buttermilk*
  • 300 gramas de farinha
  • 1/2 colher de chá de fermento em pó
  • 1/2 colher de chá de bicarbonato
* Para fazer buttermilk colocamos 250 ml de leite e adicionamos uma colher de sumo de limão. Deixamos repousar 10 minutos, como minímo.

Para a calda e decoração:
  • 1 frasco de 500 ml de cerejas em calda (um frasco grandeee!)
  • 1 casca de limão + 1 pau de canela + açúcar (dependendo se as cerejas são ou não muito doces) + 1 colher de sopa de farinha maizena diluída num pouco de água bem quente.
  • 500 ml de natas para bater
  •  3 colheres de sopa de açúcar em pó
  • 2 colheres de sopa de chocolate granulado (que sejam generosas essas colheres)


Execução:
Peneiramos a farinha, o cacau, o fermento, o bicarbonato e reservamos

Pré-aquecemos o forno a 160ºC. 
Colocamos o chocolate a derreter em banho maria e reservamos. Começamos por bater a manteiga durante 3 minutos a uma velocidade média. Juntamos o açúcar e continuamos a bater até que duplique o volume. Juntamos os ovos uma a um, misturando bem entre cada adição. Depois de juntar os ovos, adicionamos o chocolate derretido e misturamos bem.

Começamos a juntar o buttermilk, alternando com a mistura de farinha, devendo terminar com a farinha. Este ultimo passo deve ser feito a velocidade baixa, para impedir que se destruam as bolhas de ar que demos à massa antes.

Untamos devidamente a forma e colocamos a massa suavemente. Esta massa tem a particularidade de ser muito densa, e na forma devemos deixar cair e que encontre o caminho, para que preencha todos os relevos.

Levamos ao forno aproximadamente 50 minutos ou até que o palito esteja seco.

Colocamos numa grelha e deixamos arrefecer 10 minutos. Terminado este tempo, desenformamos e metemos dentro de um saco de plastico ou envolvemos em película aderente.


Enquanto deixamos arrefecer COMPLETAMENTE o nosso Bundt, melhor que seja feito à noite, e assim melhoramos também a textura.

Para a calda, colocamos a cereja e a respectiva calda num tacho, a casca de limão e o pau de canela, e levamos ao lume. Se forem pouco doces adicionamos 1 ou 2 colheres de açúcar. Deixamos que ferva e de seguida juntamos a água e a maizena. Deixamos que engrosse e retiramos do lume.
(A calda tb pode ser feita com antecedência, para que assim quando se proceda à decoração do bolo, esteja bem fria)

Para o chantilly, batemos as natas bem frias, com 3 colheres de açúcar em pó, até obtermos um chantilly espesso. Juntamos de seguida o chocolate granulado e envolvemos suavemente.

Cortamos o Bundt em três camadas. Colocamos em primeiro algumas colheres de calda e algumas cerejas, seguidamente com a ajuda de um saco de pasteleiro, vamos colocando o chantilly, terminando com mais umas colheradas de calda. Sobrepomos a 2 camada de bolo e repetimos da mesma maneira. Terminamos com a ultima camada de bolo.




Polvilhamos com açúcar em pó e colocamos um pouco mais de chantilly se quisermos. Terminamos com algumas cerejas e calda das mesmas.

Sempre que faço um Bundt, faço sempre umas miniaturas. E para esta receita não podia ser excepção. 

E tinha mais do que um motivo para faze-los. A Kinhas adora cupcakes, mas eu não tenho tanto jeito como ela. Então decidi decorar os mini como se de cupcakes se tratassem, mas antes deixo-vos a vossa fatia deste pecado capital!!



Minha querida Catarina, espero que venham muitos mais anos, e eu por aqui a ver-te publicar! Agora fica o teu miminho, e espero que gostes! Estes são só teus!!


Agora me dou conta que este deve ter sido dos post's mais longos, ou pelo menos com mais fotografias. Mas não se habituem, porque não faço estas coisas todos os dias e durante uma semana, não faço nenhum Bundt.

E vocês não ficam com vontade de experimentar??

11.4.13

Mais uma vez o acaso!

"Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,
e a prova de que duas almas não se encontram ao acaso."
Antoine de Saint-Exupéry


Há pouco tempo este blog entrou num directório fantástico chamado Cooking World  e se não conhecem já estão a fazer um click para descobrir este mundo. Um blog pessoal que além de partilhar receitas e dicas, tem uma secção de contribuidores, onde está incluído este blogue e uma lista fantástica dos melhores blogues da blogosfera culinária, no meu ponto de vista!! Para todo esse grupo fantástico, só tenho que vos agradecer o facto de terem entrado na minha vida! A minha vida seria certamente diferente, mas sem vocês não é a mesma coisa.

E ao pertencer a tão fantástico grupo é normal que se visitem as cozinhas e foi de uma delas que veio esta receita. E não é só de agora porque o Blog do Chocolate já é habitué da minha cozinha, assim como os miminhos da minha Isabel. E não é a primeira vez que o faço, porque já foi utilizado para a festa de aniversário dos gémeos, e para o aniversário de duas pessoas que fazem parte da minha família adoptada. 

Por fim chegou o dia em que pude fazer o bendito post, como manda a tradição!


 

Bolo de Chocolate

Ingredientes:
  • 4 ovos
  • 2 chávenas de farinha
  • 1 chávena de açúcar
  • 1 chávena de chocolate em pó
  • 1 chávena de óleo 
  • 1 chávena de água quente
  • 1 colher de sopa de fermento (sim, como diz a Isabel, 1 colher de sopa)
  • Amêndoa tostada picada para decorar
  • Malteser's q.b. para decorar
Para a calda:
  • 7 colheres de sopa de açúcar
  • 7 colheres de sopa de leite
  • 2 colheres de sopa de margarina
  • 4 colheres de sopa de chocolate em pó
Para o recheio:
  • 3 claras 
  • 100 gramas de chocolate
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 3 colheres de sopa de leite
Para a cobertura:
  • 100 gramas de chocolate
  • 100 ml de natas           
Execução:
Pré aquecer o forno a 190ºC. Untar uma forma com manteiga e polvilhar com farinha. ( A receita original diz que pode ser numa de buraco, num tabuleiro, mas eu usei uma forma redonda sem buraco).
Junte os ovos com o açúcar e bata até ficar bem misturado. Junte seguidamente o óleo, o chocolate em pó e deixe mexer bem.
Adicione a farinha e de seguida a água quente, terminando com o fermento.
Levamos ao forno durante 40 minutos aproximadamente ou até que o palito saia seco.

Misturamos todos os ingredientes da calda e levamos a ferver, até obtermos uma mistura homógenea. Reservamos.

Fervemos também as natas com o chocolate e deixamos que arrefeça ligeiramente antes de cobrir o bolo.

  
Para o recheio começamos por derreter o chocolate com o leite e deixamos que arrefeça. Entretanto batemos as claras em castelo. Adicionamos o açúcar e batemos até obtenção de um merengue brilhante. Em movimentos suaves adicionamos o chocolate, mas sem bater. Vamos obter então como uma mousse de chocolate. Reservamos no frio até utilização.

Quando o bolo estiver frio cortamos ao meio. Salpicamos cada metade com a calda, tendo o cuidado de não ensopar demasiado a parte que tem que se colocar por cima, para evitar que se parta na colocação. De seguida colocamos o recheio e tapamos.

Cubrimos o bolo com a cobertura e decoramos a gosto, neste caso usei malteser's e amendoa picada tostada. 


Sim este é o mesmo bolo. Mas com outra apresentação. É que o grande foi o que me pediram que fizesse para mais um aniversário, e eu como é óbvio não lhe podia roubar uma fatia. E como já sabia que isso nao podia ser feito, quando cozi o bolo, roubei um bocadinho de massa e coloquei na forma multiple de tarteletes obtendo desta maneira 2 discos de bolo por separado. Apesar de eu achar, que eu e os bolos decorados não temos muito a ver, achei que ficou super lindo. Depois deste volto aos Bundt's!!

A receita original já por si é maravilhosa. O recheio e a cobertura só aumentam o tamanho do pecado em garfada!!

Alguém é servido??


10.4.13

O Principezinho

Porque hoje tenho pouco tempo para escrever e porque eu gosto muito do Principezinho!!

Estou à espera que os gémeos sejam um bocadinho maiores, para que eles o possam ler comigo e entender.

"As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o meu negociante, eram ouro.


Mas todas essas estrelas se calam. Tu porém, terás estrelas como ninguém... Quero dizer: quando olhares o céu de noite, (porque habitarei uma delas e estarei rindo), então será como se todas as estrelas te rissem!
E tu terás estrelas que sabem sorrir! Assim, tu vais-te sentir contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirás, às vezes, a janela à toa, por gosto.... e os teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir a olhar para o céu!

Sim, as estrelas, elas fazem-me sempre rir.
(in Principezinho, Antoine Saint Exupery)

E agora deixem de olhar para as estrelas e vejam as bolachinhas novas! :)




Foi a primeira receita que fiz de uma revista francesa acabadinha de sair. Tem nem mais nem menos que 115 receitas, e eu ainda não sei qual a melhor! E posso-vos assegurar, que estes Sablés foram uma boa escolha.

Sablés de morango

Ingredientes:

  • 3 gemas de ovo
  • 80 gramas de açúcar em pó
  • 125 gramas de mateiga sem sal (temp. ambiente)
  • 200 gramas de farinha
  • 200 gramas de doce de morango
  • 1 folha de gelatina
  • 1 pisca de sal.

Execução:
Misturamos as gemas de ovo com o açúcar, a pisca de sal e misturamos bem. De seguida juntamos a manteiga em cubos.

Adicionamos de seguida a farinha e vamos amassando com as pontas dos dedos, até obter uma massa homogénea.

Guardamos no frigorífico durante 20 minutos.

Untamos uma bandeja de bombons, ou a mais pequena que tenham. Pré aquecemos o forno a 180ºC.

Retiramos a massa do frigorífico e fazemos pequenas bolinhas, com 15 gramos aproximadamente, e colocamos na bandeja.

Com a ponta de uma colher de pau ou com um dedo fazemos um buraco no meio e levamos ao forno durante 10 minutos. Devem apenas tomar cor para evitar que fiquem duros. Retiramos de forno e deixamos arrefecer. 

Fervemos o doce de morango e demolhamos a folha de gelatina em água fria, adicionando de seguida ao doce de morango.

Depois de frios recheamos com o doce de morango e deixamos arrefecer.



São super rápidas de se fazer, e depois de frias ainda desaparecem mais rápido!

Se eu disser que sou uma perdida por bolachas, vocês já sabem! Se eu disser que estas são uma perdição, vocês ficam na dúvida....




Por isso já sabem.... Experimentem que não se arrependerão!

Ponho a mesa pró chá?!?

7.4.13

Mais um desafio

Ora então aqui há uns tempos atrás, num dos meus passeios pela blogosfera, encontrei o blog do José Lopez, o Mi Fogón en tu Cocina. Desde que o encontrei nunca mais lhe tirei a vista de cima.


Tem uma maneira muito especial de escrever e umas receitas que me deixam colada no monitor. É uma perdição.


Houve um post que me chamou a atenção pelo carinho e ternura com que se deixou tocar por uma situação que viveu no dia a dia e como tal resolveu fazer um apelo e criou um Concurso de Receitas contra o Cancro. Ou pelo menos uma tentativa de zelarmos pela nossa saúde. Está quase, quase a acabar, mas se quiserem participar ainda vão a tempo, e o José vai ficar super contente.







José cariño, ahora te hablo a ti! Me imagino que te gostaria que toda la receta estubiera en castellano! Pero tu ya sabes que yo no lo escribo muy bién! Se quedará en mi llengua y cuando te haga falta te la traduzco!! Es un honor para mí participar de tu reto, y más aún tenerte por aqui en mí blog! Éres un cielo!!



Eu e as comidas light's e mais saudáveis, tenho que admitir, não vivemos no mesmo edifício. Talvez por preguiça, falta de tempo... Olhem não sei.... Mas hoje trago-vos uma sugestão bem saudavel e acima de tudo deliciosa. Isto é para balançar com o Bundt e o Salmão!!

Com esta receita participo no Concurso Recetas contra el Cáncer organizado por Mi Fogón en tu Cocina.




Endívias Recheadas com Atum

Ingredientes:
  • 4 folhas de endívias lavadas e escorridas
  • 2 latas pequenas de atum ao natural
  • 3 colheres de sopa de milho
  • Metade de um pimento cortado em quadradinhos (usei pimento laranja)
  • Tomates cherry a gosto
  • Azeitonas a gosto ( cortadas em rodelas)
  • 4 colheres de sopa de Quinoa
  • Queijo Mozarella em quadradinhos
  • Sal marinho, pimenta e azeite q.b
  • Creme balsâmico de Manga para decoração
  • Sementes de sésamo tostada q.b.
Execução:

Lavamos as folhas de endívias e deixamos que se sequem.

Colocamos todos os restantes ingredientes numa taça. Misturamos bem. E provamos. Deitamos um fio de azeite e voltamos a misturar suavemente. Se acharmos necessário adicionamos sal e pimenta a gosto.

Com uma colher recheamos as folhas de endívias e colocamos numa travessa. Deitamos um fio de creme balsamico de mango em cada um e polvilhamos com sementes de sésamo.

Servimos de imediato.






Decididamente saiu melhor do que eu estava à espera. Afinal cuidar de nós é tão fácil! E a quinoa, foi a primeira vez que experimentei e fiquei deliciada.

Mas admito que o doce tem que estar sempre presente na minha vida. Por isso o toque do creme balsâmico de manga para contrastar com esta salada super crocante.




Fiz desta salada o meu prato principal. Mas tenho que vos confessar que isto em menos de nada esta digerido! E ainda por cima hoje não trouxe o lanche!

Posso passar pela casa de alguma pra ir buscar??


6.4.13

Mais um convidado para jantar!

Depois de ter convidado para jantar um poema, volta a 11ª edição do Convidei para Jantar que está muito bem albergado no blog Panela sem (De) pressão e que tem como impulsor o blog Anasbageri.

Para esta edição temos que convidar um Pintor. E pensei.... Quem é que eu vou convidar para este jantar? Tu pensa bem se há algum quadro que te tenha marcado de alguma maneira.

Andei uns dias a matutar em quem poderia convidar e se vos digo a verdade, estive bem dividida. 

Ao fim de muito pensar, convidei Picasso para jantar. Um convidado de pompa e circunstancia e mais ainda o quadro que me marcou.

Reprodução de um mural na cidade de Guernica ( Imagem retirada da Wikipédia)
Este quadro foi pintado por Picasso em 1937, depois de a cidade basca de Guernica, ter sido terrivelmente bombardeada pelas tropas alemãs.

Na altura em que andava no liceu, tinha eu os meus 14 anos, nas aulas de História estudámos a 2ª Guerra Mundia, os regimes fascistas da altura, e lembro-me que quando se falou do franquismo, havia uma imagem deste quadro. Parece que ainda me lembro das palavras da minha professora enquanto nos explicava o porque deste quadro. Transmitiu-me tanta pena e tanto sofrimento que na altura me fizeram saltar as lágrimas. 

Porque me fez chorar? Porque na minha idade do armário, apesar de ter feito muitas tonterias, era uma adolescente com sentimentos e à minima coisa, chorava! E só de pensar que havia gente com poder de destruir uma cidade.... aquilo deixava-me de rastros.

Este quadro foi feito com o objectivo de passar para os que vissem, o que ele estava sentindo, um vazio enorme por dentro de si, um conflito, uma guerra consigo mesmo buscando resposta para a sua vida amorosa, e de todas as vezes que via aquele quadro, pensava consigo mesmo, será que o meu problema é maior do que essa guerra, ou tem mais importância para os outros, e naquele momento ele conseguia esquecer. O que demonstra uma grande preocupação por parte do pintor.

Depois de tudo isto é preciso recompor a alma. E desta vez não trago nenhum docinho, mas sim um salmão!




Salmão Gratinado

Ingredientes:
  • 2 postas grandes de salmão ( não tinha lombos)
  • 1 cebola cortada em rodelas fininhas
  • 1 alho francês cortado em rodelas fininhas
  • Batatas em quadradinhos para fritar
  • 200 ml de nata
  • Sal, pimenta, noz moscada q.b.
  • Azeite q.b.


Execução
Cortamos a cebola e o alho francês em rodelas finas e colocamos numa frigideira com azeite. Deixamos que refogue bem. 

Entretanto pomos as batatas a fritar e partimos o salmão em cubos não muito grandes. Se usarem os lombos em vez de postas o trabalho será mais fácil.

Quando a cebola e o alho estiverem tenrinhos, adicionamos os cubos de salmão. Temperamos com sal e pimenta e deixamos que cozinhem um pouco. Adicionamos de seguida as natas e deixamos que engrossem um pouco, mas não em demasiada porque vai ao forno.

Colocamos noz moscada ralada no momento e rectificam-se temperos. Retiramos do lume.

Colocamos as batatas fritas num pirex ou num recipiente que possa ir ao forno e por cima colocamos o salmão.

Levamos ao forno o tempo suficiente que gratine um pouco. Retiramos e servimos.


Não é muito light este salmão, mas para receber a tão ilustre convidado, foi uma verdadeira delícia. E além do mais, cá por casa não é muito normal fazer este tipo de coisas, por isso uma coisa compensa a outra.

O salmão apesar de ter ido ao forno ficou no seu ponto, perfeito para o meu gosto. As natas ajudaram a aveludar o molho que adquiriu todos os sabores da cebola, do alho francês e do salmão.


Os fios dourados que enfeitam o prato não é ouro líquido, mas sim crema balsâmica de manga que contrasta na perfeição.

Aparte do Picasso, vocês também são ilustres convidados! Quantos pratos ponho a mais?